16 de ago de 2017

AÉCIO DEFENDE VOTO DE CENSURA DO SENADO A MADURO


"O recrudescimento da violência na Venezuela e o avanço autoritário comandado pelo ditador Nicolás Maduro exigem um posicionamento de todas as democracias do mundo. Diferentemente daquilo que assistimos ao longo de vários anos por parte do governo brasileiro, que, mais do que uma omissão solidária, foi uma cumplicidade com aquilo que se organizava na Venezuela. A posição do Brasil hoje, pela liderança natural que exerce nessa região, é absolutamente vital para o que conjunto das forcas democráticas do mundo se manifestem e ajam para que seja colocado um fim a essa que talvez seja a mais violenta escalada autoritária dos tempos modernos”, afirmou o senador Aécio Neves ao defender, nesta terça-feira (8), no Senado, aprovação de um voto de censura ao regime de Nicolás Maduro, na Venezuela.

(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

Em Meio à Possibilidade De Mudar Para o PSDB, Ratinho Junior Almoça Com Beto Richa

A filiação do Secretário Estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, (PSD) ao PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) é dada como certa no meio político. O que ninguém sabia até agora é que seu projeto de eleição é bem mais amplo: uma fonte ligada ao Beto Richa (PSDB) garante que ele trabalha para disputar o Governo do Parana em 2018.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

PMDB Inicia Expulsão De Requião

O senador Roberto Requião (PMDB) foi notificado, hoje, pela Direção Nacional do PMDB, sobre o processo de expulsão aberto contra ele pelo partido a pedido da Juventude do PMDB. Requião reagiu afirmando que vai pedir a expulsão do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB/RJ) – preso desde o ano passado e condenado por corrupção pelo juiz Sérgio Moro – e o afastamento do presidente nacional da legenda, senador Romero Jucá (RO).
Requião alega que sob o comando do grupo de Jucá e do presidente da República, Michel Temer, o PMDB amarga hoje apenas 1% de aprovação popular. No mês passado, o senador entrou em confronto direto com Jucá – que é lider do governo Temer no Senado – depois que a revista Veja divulgou que o líder governista estaria procurando um “laranja” para abrir processo de expulsão contra ele. Apesar de ser do mesmo partido do presidente, Requião faz oposição ao governo Temer no Senado, e votou contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), além de criticar a política econômica da atual administração federal.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

TRE Anuncia Extinção De 18 Zonas No Interior e Remanejamento De 4 Para a Capital

A presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, apresentou aos juízes da Corte do TRE, na manhã desta quarta-feira, 16, o resultado do estudo elaborado pelos servidores do tribunal, baseado nas Resoluções. nº 23.520/2017 e nº 23.512/2017 do Tribunal Superior Eleitoral, que determinam o rezoneamento em todos os estados brasileiros. No Ceará, o estudo baseado nos critérios definidos pelo TSE, apontou a extinção de 18 zonas no interior do estado e o remanejamento de 4 dessas zonas para a capital.
Os juízes da Corte da Justiça Eleitoral do Ceará aprovaram, por unanimidade a Resolução TRE-CE nº 661/2017 que será enviada ao TSE para análise e aprovação do rezoneamento que reduzirá de 123 para 109 o número de zonas eleitorais em todo o Estado do Ceará, sendo que, em Fortaleza, aumentará de 13 para 17 o total de zonas.
Na apresentação aos juízes da Corte do TRE-CE, a desembargadora Nailde Pinheiro destacou o “enorme esforço feito pelos servidores da Justiça Eleitoral, que finalizaram o estudo do rezoneamentto e apresentaram soluções que diminuirão sensivelmente os impactos sobre os serviços prestados aos eleitores das zonas que serão extintas”.
A presidente do TRE destacou que “serão mantidos postos de atendimento aos eleitores nos municípios que deixarão de ser sede de zonas, sem qualquer prejuízo a esses eleitores que continuarão votando nas mesmas seções no dia da eleição”. Quanto à mudança do número da zona no título, não haverá necessidade de comparecimento ao cartório do eleitor que já fez a biometria: “Essas alterações poderão ser feitas gradativamente, na medida em que o eleitor precisar de algum serviço e se dirigir ao cartório ou posto de atendimento, que será mantido nas zonas eleitorais extintas”.
Mudanças
Foram extintas as seguintes zonas eleitorais no interior: Cedro (34ª ZE); Jardim (42ª ZE); Pereiro (51ª ZE); Ubajara (56ª ZE); Ipaumirim (58ª ZE); Pacoti (77ª ZE); Saboeiro (80ª ZE); Orós (85ª ZE); Mucambo (87ª ZE); Parambu (90ª ZE); Monsenhor Tabosa (93ª ZE); Iracema (95ª ZE); Itaitinga (100ª ZE); Jati (102ª ZE) Paraipaba (103ª ZE); Ocara (106ª ZE); São Luís do Curu (107ª ZE) e Banabuiú (110ª ZE). Veja as mudanças realizadas e para quais zonas serão transferidos esses municípios.
Para a capital serão remanejadas as seguintes zonas eleitorais: 80ª, 85ª, 93ª e 95ª, que se juntarão às zonas já existentes: 1ª, 2ª; 3ª; 82ª; 83ª; 94ª; 112ª; 113ª; 114ª; 115ª; 116ª; 117ª e 118ª. O mapa das zonas em Fortaleza sofrerá alterações, com o remanejamento das novas zonas redistribuídas nos bairros da capital.
Assim como no interior, em Fortaleza os eleitores que já fizeram o recadastramento biométrico, também não vão precisar alterar o título. O TRE do Ceará tem até 60 dias para efetivar as alterações oriundas do rezoneamento. Todas as mudanças devem ser concluídas até 16 de outubro deste ano.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

AGÊNCIA DE RISCO STANDARD & POOR’S MELHORA AVALIAÇÃO SOBRE O BRASIL

PAÍS AGORA ESTÁ MAIS PERTO DE RECUPERAR O GRAU DE BOM PAGADOR

A agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P) melhorou a avaliação do Brasil, após o anúncio da nota meta fiscal e do pacote de corte dos gastos públicos: retirou a nota de risco soberano do status de observação negativa (CreditWatch negativo), mantendo a nota de crédito do País em moeda estrangeira e local em “BB”. Com a melhoria de posição, o Brasil ficou a apenas dois patamares abaixo do grau de investimento (selo de bom pagador).
Apesar do afastamento do risco de um rebaixamento no curto prazo, a S&P manteve a perspectiva negativa para o rating do Brasil em razão dos desafios políticos ainda existentes. A observação negativa ocorreu após as delações dos irmãos Batista envolvendo o presidente Michel Temer. Apesar da piora da meta fiscal, agência avaliou em comunicado que a economia brasileira dá sinais de estabilização, "apesar da política fluida".
"O Congresso aprovou uma reforma trabalhista em julho, e o governo permanece comprometido a promover uma reforma da previdência que contenha o crescimento da despesa", destacou a S&P.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

PRESIDENTE DO PMDB, JUCÁ ANUNCIA QUE PARTIDO VOLTARÁ A SE CHAMAR MDB

SIGLA DO MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO VIGOROU ATÉ 1979

Em meio à crise política, o PMDB convocou uma Convenção Nacional para 27 de setembro visando voltar a adotar o antigo nome: Movimento Democrático Brasileiro (MDB), sigla que vigorou de 1966 a 1979 durante a ditadura militar.
O presidente do partido, senador Romero Jucá (RR), há algum tempo defende a mudança de nome como uma forma de modernizar a legenda, sem referência a partidos políticos, o que espera que resulte em dividendos eleitorais.
“Estamos resgatando a nossa memória histórica e estamos retirando o último resquício da ditadura dentro do PMDB”, justificou. Jucá explicou que a inclusão do “P”, que significa partido, foi uma determinação do regime militar .
“Movimento é algo muito mais consentâneo. A gente quer ganhar as ruas, vamos ter uma nova programação , novas bandeiras nacionais e bandeiras regionais”, disse, após acrescentar que um ofício sobre a mudança de nome será enviado hoje (16) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) .
Romero Jucá rebateu as críticas de alguns parlamentares de que o PMDB se tornou o partido do ame-o ou deixe-o, frase usada dentro a ditadura. “Eu acho que o partido é plural, discute ideias contraditórias”. Para o senador, o problema é o estilo agressivo de alguns parlamentares. “Isso não vamos admitir”, avisou.
Parlamentares punidos
Além de suspender por 60 dias das funções partidárias deputados peemedebistas que votaram a favor da denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer, a Executiva do PMDB levou adiante pedidos de expulsão dos senadores Roberto Requião (PR) e Kátia Abreu (TO). Três requerimentos sobre o assunto foram encaminhados à Comissão de Ética da legenda, que ainda não emitiu parecer.
Um dos pedidos partiu da Secretaria Nacional da Juventude do PMDB, presidida por Assis Filho. No documento, ele diz que os dois senadores desrespeitaram o estatuto da sigla ao adotar “posições sempre contrárias às diretrizes partidárias”.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

LÍDER DO GOVERNO NO SENADO ANUNCIA META FISCAL DE R$ 159 BILHÕES

LÍDER DO GOVERNO ANUNCIOU CORTE E DESCARTOU ALTA DE IMPOSTOS

No começo da noite desta terça (15) o líder do governo no Senado Federal, Romero Jucá (PMDB-RR), antecipou que o Palácio do Planalto decidiu cortar 60 mil cortes de cargos públicos. “Exatamente para dar o exemplo e cortar na carne”, disse. O objetivo, segundo Jucá, é possibilitar os ajustes necessários nas contas para atingir a nova meta fiscal.
O líder antecipou a mudança da previsão de déficit das contas públicas para este ano de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões poucos minutos antes do início da coletiva dos ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e Dyogo Oliveira (Planejamento), onde foi feito o anúncio oficial.
Sem impostos
Segundo Jucá, para chegar a esse novo valor, o Palácio do Planalto também descartou o aumento de impostos. “Não vão ter novos impostos. O esforço foi exatamente de não criar novos impostos para não onerar a população”.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

14 de ago de 2017

PESQUISA APONTA DESCONHECIMENTO NACIONAL SOBRE PARLAMENTARISMO

SÓ 37,9% DOS BRASILEIROS SABEM COMO É ESSE SISTEMA DE GOVERNO

Pesquisa sobre o Sistema Parlamentarista realizada pela Paraná Pesquisas em todos os estados mostra que 59,6% dos brasileiros não sabem o que é parlamentarismo. Dos 2.410 entrevistados, apenas 37,9% sabem do que se trata e 2,5% não quiseram responder.
Os participantes responderam sobre a aprovação ou desaprovação da adoção do sistema no Brasil. O número nacional de desaprovação chegou a 46,4%, os que aprovaram somaram 39,4% e os que responderam com a opção de ‘Depende’ tiveram 6,7% das respostas. Os que preferiram não opinar somaram 7,5%.
Já nos resultados regionais, a região Sul foi a mais favorável à mudança, somando 45,2%. Logo depois vem as regiões Norte e Centro-Oeste, com 44%. Em terceiro lugar aparece o Sudeste, com 39,3%, seguido pelo Nordeste, com 33,8%.
Para chegar ao resultado a Paraná Pesquisas questionou 2.410 brasileiros, com 16 anos ou mais, por meio de um questionário online disponibilizado entre os dias 08 e 10 de agosto. A amostra atinge um grau de confiança de 95% com margem de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais. Os resultados por região te, grau de confiança de 9% e margens de erro de 3% para o Sudeste, 4% para o Nordeste, 5,5% para o Norte, Centro Oeste e Sul.
A Paraná Pesquisa está registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/17.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

12 de ago de 2017

EX-MARIDO DE DILMA, CARLOS ARAÚJO MORRE EM PORTO ALEGRE

ELE ESTAVA INTERNADO NA UTI DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DESDE 25 DE JULHO

O ex-deputado e ex-marido de Dilma Rousseff, Carlos Araújo, faleceu à 0h01 deste sábado, 12, em Porto Alegre. Ele estava internado na UTI da Santa Casa de Misericórdia da capital gaúcha desde o dia 25 de julho, devido a um quadro de cirrose.
De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, durante todo o período internado, Carlos Araújo ficou na UTI. O quadro era considerado grave, mas estável. A causa da morte não foi divulgada.
Carlos Araújo conheceu Dilma Rousseff em 1969, quando militavam contra a ditadura militar na Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares). Foi com ele que a ex-presidente teve sua única filha, Paula Rousseff Araújo, em 1976. O casal ficou junto até 2000, no entanto, mantiveram a amizade e a proximidade.
Além de Paula, Carlos Araújo deixa mais dois filhos, Leandro e Rodrigo e os netos Gabriel e Guilherme.
Nomeado em homenagem aos comunistas históricos Karl Marx e Luiz Carlos Prestes, Carlos Araújo nasceu em 1938, em São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul.
Em contato desde a adolescência com a militância comunista, chegou a participar, em 1958, do Festival Internacional da Juventude, em Moscou, na União Soviética. Lá, se desiludiu com a esquerda após ler sobre as denúncias de Nikita Kruschev sobre os crimes de Joseph Stalin.
Com o golpe de 1964 e a instauração da ditadura militar, passou para a luta armada com o codinome Max. Foi neste período que conheceu Dilma, mais conhecia como Estela. Ambos foram presos e torturados pelas forças militares.
Após a redemocratização, voltou a Porto Alegre e se filiou ao Partido Democrático Trabalhista (PDT), de Leonel Brizola, quem já conhecia desde a década de 1960. Pela legenda, foi eleito para três mandatos de deputado federal entre as décadas de 1980 e 1990. Em 1988 e 1992, se candidatou à prefeitura de Porto Alegre, mas foi derrotado pelos petistas Olívio Dutra e Tarso Genro, respectivamente.
Após se afastar do partido em 2000, se reaproximou em 2012, mas permaneceu apenas como conselheiro de alguns nomes.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )

11 de ago de 2017

Em Visita Ao Mato Grosso, Temer Diz Que Está Animado e Com 'Alma Incendiada'


O presidente Michel Temer mudou o tom nesta sexta-feira (11) durante visita à primeira usina de etanol produzido a partir de milho brasileiro localizado em Lucas do Rio Verde, a 360 quilômetros de Cuiabá (MT) – é a primeira visita do peemedebista ao Mato Grosso. “O diálogo com o Congresso permitiu que fizéssemos o que fizéssemos, na convicção que o Legislativo não é um apêndice do Executivo, mas que governa junto come ele. Quero fazer uma especialíssima homenagem ao Congresso brasileiro”, afirmou, acrescentando que estava animado e com a “alma incendiada, porque o Brasil tem jeito”. Ele estava acompanhado de vários políticos durante a visita, incluindo o governador de Mato Grosso, Pedro Taque (PSDB), que integra a base aliada, mas com divergências. Temer afirmou que as presenças era indícios de que eles têm confiança em seu governo e que “confiança significa apoiar o governo, confiança no que estamos fazendo”.
(Acompanhe as publicações do  SENADOR SÁ ONLINE no Facebook. Curta  AQUI )